quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Alteração de local da palestra "Inclusão: Desmistificar a (im)Perfeição!"

Uma vez que o número de inscrições superou o inicialmente previsto, houve  ALTERAÇÃO DO LOCAL da Conferência 


Dia 20/09 (quinta-feira), 21h00

Local (novo):  Auditório da CESPU (Escola Superior de Saúde do Vale do Ave)


Devido ao elevado número de inscrições, para acolher as centenas de pessoas que querem participar na Conferência "Inclusão: Desmistificar a (im)Perfeição!", com David Rodrigues, esta quinta-feira, dia 20 de setembro, foi necessário alterar o local do evento.  Assim, a conferência vai realizar-se, pelas 21h00, no Auditório da CESPU, na cidade de Vila Nova de Famalicão.

O Ciclo de Conferências em Educação é uma organização do Município de Vila Nova de Famalicão, em colaboração com a Associação Famalicão em Transição, a Federação Concelhia das Associações de Pais de Famalicão e o Centro de Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

"A 11ª HORA" - Ambientar-se dia 14/9

A 11ª HORA



Sessão Ambientar-se dinamizada pela Associação Vento Norte.

14 setembro 2018,  21h30

Casa do Território (Parque da Devesa, Vila Nova de Famalicão)

Entrada livre e gratuita


Sinopse: «Um impressionante testemunho do quanto as atividades humanos estão a contribuir para alterar o clima do planeta
Produzido e narrado por Leonardo Di Caprio, conta com a participação e o testemunho de dezenas de conceituados cientistas nesta luta pelo restabelecimento do equilíbrio da relação entre a humanidade e os ecossistemas.
o documentário mostra os desastres naturais causados pela humanidade e mostra o que pode ser feito para reverter os problemas, entrevistando mais de 50 pessoas, como o cientista Stephen Hawking e o ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev.
»

*********************************************************************************
As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão (Equipa Multidisciplinar de Gestão do Parque da Devesa) e associações locais ligadas à proteção do ambiente, que constam na exibição de um filme de tónica ambiental com debate no final. Estas sessões ocorrerem, por norma, na terceira sexta-feira do mês.   Associações parceiras:

  • AREA - Associação Amigos do Rio Este
  • Associação Famalicão em Transição
  • H2Ave - Associação Movimento Cívico para a Dinamização e Valorização do Vale do Ave
  • VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres
  • YUPI - Associação para o Desenvolvimento Local
*********************************************************************************

domingo, 9 de setembro de 2018

"Inclusão: Desmistificar a (im)Perfeição" - Conferência

A Associação Famalicão em Transição em colaboração com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, a Federação Concelhia das Associações de Pais e o Centro de Formação da Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão, têm a honra de informar que decorre em Vila Nova de Famalicão mais uma conferência integrada no Ciclo de Conferências em Educação, desta vez sobre o tema:

Inclusão: Desmistificar a (im)Perfeição” 

com David Rodrigues
no dia 20 de setembro , pelas 21h00 
no auditório da Escola Secundária D. Sancho I

Agradecemos a inscrição através deste link  (https://goo.gl/forms/qh7Dp1ZDI6gseyxQ2)
(receberá resposta por parte dos serviços de Educação da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão)


David Rodrigues é professor de Educação Especial e doutorou-se em 1986 na Universidade Técnica de Lisboa - FMH com uma tese sobre crianças com paralisia cerebral. 
Coordenou o Mestrado em Educação Especial (1991) e o Curso de Terapias Expressivas (1999) na mesma Universidade. 
Lecionou em universidades portuguesas (Porto, Coimbra, Lisboa e Açores) e em universidades estrangeiras (nomeadamente KU Leuven, Campinas e Florianópolis). 
É conferencista em congressos internacionais e em iniciativas da UNESCO (nomeadamente na Rússia, Lituânia, França, Espanha, Reino Unido, Colômbia e Brasil). 

É autor/organizador de 23 livros e pertence ao conselho editorial de 12 revistas científicas em Portugal e no estrangeiro. 
É presidente da Pró-Inclusão- Associação Nacional de Docentes de Educação Especial, fundador da revista Educação Inclusiva e lecciona e coordena actualmente o curso de Mestrado em educação Especial da ESSE Jean Piaget (Almada). 
É membro do Centro de Investigação do Instituto de Educação – Universidade de Lisboa. Recebeu em 2007 o Prémio Internacional de Investigação «União Latina».

O Ciclo de Conferências em Educação será acreditado como Ação de Curta Duração, sendo que para o efeito a presença no Ciclo de Conferências em Educação é necessária; o processo é tratado através dos serviços de Educação da Câmara Municipal.

sábado, 8 de setembro de 2018

Famalicão em Transição na Marcha do Clima 2018

A Associação Famalicão em Transição esteve muito bem representada na Marcha pelo Clima - Porto, dia 8 de setembro 2018. Bem hajam todos os que participaram nesta marcha e os que colaboraram de alguma forma! Ficam algumas fotos para registo abaixo, mais fotos aqui.











quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Famalicão em Transição convoca para a Marcha Mundial do Clima 2018

A Associação Famalicão em Transição junta-se à Marcha pelo Clima porque:

- "Queremos que as gerações vindouras tenham um futuro e porque para isso precisamos de fazer a transição para uma vida menos consumista e sem combustíveis fósseis."

- "O que nos move é contribuir para que as gerações mais novas possam ter um futuro, porque precisamos de juntar esforços e vozes para uma transição eficaz para uma vivência sem combustíveis fósseis, porque queremos minimizar as alterações climáticas, porque explorar petrlóeo em Portugal é regredir."

-"Por um mundo onde as gerações vindouras possam ter um futuro, com menos poluição e desperdício., porque dizemos não aos combustíveis fósseis, não à alteração dramática do clima."

- "Por um Planeta livre de combustíveis fósseis e uma vida mais saudável com energias renováveis! Por todos os seres  que o habitam hoje, amanhã e depois de amanhã."

Dia 8 de setembro, no próximo sábado, participem nesta Marcha Mundial do Clima.

Mais informações: www.salvaroclima.pt
Mobilização internacional: www.riseforclimate.org

Porque juntos temos mais força, juntem-se ao grupo de Famalicão em Transição em:

-  15h50 na Estação de Comboios de Famalicão (vamos no comboio das 16h02), ou
-  16h40 na Estação de S. Bento, Porto, de onde vamos para a Praça da Liberdade logo que chegue o comboio  de Famalicão

terça-feira, 4 de setembro de 2018

MARCHA MUNDIAL DO CLIMA - Comunicado

«COMUNICADO
*** Portugal junta-se à Marcha Mundial do Clima em três cidades no dia 8 de setembro. ***

Marchas em Lisboa, Porto e Faro exigem que não se inicie a exploração de combustíveis fósseis e se faça uma transição justa e rápida para energias renováveis.

No próximo dia 8 de setembro, às 17 horas, marcaremos presença em Lisboa, Porto e Faro na Marcha Mundial do Clima sob o lema “Parar o petróleo! Pelo clima, justiça e emprego!”. Juntamo-nos à mobilização internacional “Rise for Climate”, que unirá milhões de pessoas em centenas de cidades por todo o mundo.

Exigimos uma transição justa e rápida para energias renováveis que vá ao encontro ou supere os compromissos governamentais de Portugal ser neutro em carbono até 2050 e que cumpra os compromissos a que se vinculou com o Acordo de Paris. Exigimos que não se criem novas infraestruturas de combustíveis fósseis em Portugal. Não faz sentido iniciar um ciclo de investimentos baseado numa economia do passado prejudicando o clima quando o país se comprometeu com o contrário. Por isso dizemos não aos projetos de petróleo frente a Aljezur, de gás em Aljubarrota e em outras zonas concessionadas ou passíveis de o ser.

Em Portugal, as marchas são organizadas no âmbito da iniciativa Salvar o Clima, que conta já com a subscrição de mais de 40 organizações de ambiente, movimentos cívicos, sindicatos e partidos políticos.

Em Lisboa e Faro, estão previstos breves discursos por parte de algumas organizações no final da marcha. No Porto, os discursos serão proferidos antes do início da marcha.
*
Contexto
Portugal tem sido severamente atingido por secas, vagas de calor, e incêndios descontrolados. A nossa floresta, o maior sumidouro de carbono que possuímos tem vindo a ser destruída. Os nossos compromissos com o Acordo de Paris e com a neutralidade carbónica até 2050 espelham uma profunda contradição com as intenções de abrir o país à exploração de combustíveis fósseis.

Esta contradição tem de ser urgentemente invertida em prol da vida na Terra e não de perspetivas irrealistas de retorno económico, retorno este muito inferior aos possíveis impactes locais e aos garantidos impactes globais.

Mesmo num período da nossa civilização em que por vezes surgem informações falsas e populistas, a verdade é que o consenso científico demonstra as evidências irrefutáveis das alterações climáticas. Estas evidências estão infelizmente a tornar-se parte do nosso quotidiano, e lentamente constatamos uma mudança do clima com consequências dramáticas desde já, e principalmente para as próximas gerações, afetando múltiplos domínios da nossa sociedade.

Os efeitos fazem-se sentir cada vez mais e a velocidade com que a gravidade e intensidade destes se manifesta é cada vez maior. Conceitos como “planeta mais quente” estão rapidamente a ser substituídos pela noção de “planeta inabitável”.

Estamos progressivamente a perder a luta contra o tempo para salvarmos o nosso planeta. De acordo com estudos recentes, há um risco crescente de atingirmos um ponto a partir do qual o sistema Terreste ficará permanentemente instável, passando este a acelerar as alterações climáticas ao invés de as atenuar.

Com a intensificação dos impactes das alterações climáticas, chegámos ao momento em que temos de ir bem para além do que as negociações internacionais podem oferecer.
Juntos podemos mobilizar-nos para a construção de uma liderança climática e criar o momento certo para assegurar uma transição energética para um mundo sustentável e equitativo. Para atingir isso, comunidades do todo o mundo vão liderar e assegurar a transição justa e rápida para energias 100% renováveis para todos, ao mesmo tempo que param todos os novos projetos de exploração de combustíveis fósseis.

A Marcha Mundial do Clima marcará o passo dos próximos eventos políticos, e mostrará aos nossos líderes qual a resposta que queremos para a realidade da crise climática
*
A iniciativa n’1 minuto:
Quem? |Mais de 40 organizações (ONGs, movimentos locais, sindicatos, partidos)
O quê? | Marcha Mundial do Clima
Onde? | LISBOA: Cais do Sodré | PORTO: Praça da Liberdade | FARO: Largo da Sé
Quando? | 8 de setembro, sábado, 17h00
Porquê? | “Parar o petróleo! Pelo clima, justiça e emprego!”

*
Informações e contactos:    www.salvaroclima.pt
Mobilização internacional: www.riseforclimate.org

Organizações Promotoras:
Academia Cidadã
Alentejo Litoral pelo Ambiente
ASMAA – Algarve Surf and Maritime Activities Association
Associação das Terras e das Gentes da Dieta Mediterrânica
Bloco de Esquerda
Campo Aberto
Circular Economy Portugal
CIDAC – Centro Intervenção para o Desenvolvimento Amílcar Cabral
The Climate Reality Project em Portugal
Climáximo
A Coletiva
Coopérnico – Cooperativa de Energias Renováveis
Empregos para o Clima
Famalicão em Transição
Futuro Limpo
GAIA – Grupo de Ação e Intervenção Ambiental
JOC – Juventude Operária Católica
Linha Vermelha
Livre
Marcha do Orgulho do Porto
Movimento Alternativa Socialista
Núcleo Académico para a Protecção Ambiental do ISCSP
Núcleo do Ambiente da FLUL
Pagan Federation International Associação
PAN – Pessoas Animais Natureza
PALP – Plataforma Algarve Livre de Petróleo
Partido Ecologista Os Verdes
Peniche Livre de Petróleo
Porto sem OGM
Precários Inflexíveis
Preservar Aljezur
Reflorestar Portugal
Sciaena
Slow Food Algarve
SOS – Salvem o Surf
Socialismo Revolucionário
SOS Racismo
SPGL – Sindicato dos Professores da Grande Lisboa
SPN – Sindicato de Professores do Norte
STCC – Sindicato dos Trabalhadores de Call Center
Tamera
Tavira em Transição
TROCA – Plataforma por um Comércio Internacional Justo
Stop Petróleo Vila do Bispo
Um Activismo por Dia
Volt Portugal
Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável»

Fonte: email da organização da Marcha pelo Clima em Portugal, de 3 de setembro de 2018

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Marcha Mundial do Clima 2018 - 8 de setembro

A Associação Famalicão em Transição junta-se a esta Marcha pelo Clima porque queremos que as gerações vindouras tenham um futuro e porque para isso precisamos de fazer a transição para uma vida menos consumista e sem combustíveis fósseis.

Dia 8 de setembro, alguns de nós estarão na Marcha pelo Clima - Porto. Pelo futuro, marchem também!

«Parar o petróleo! Pelo clima, justiça e emprego!


No dia 8 de setembro, vamos juntar-nos à mobilização internacional “Rise for Climate” para exigir um mundo livre dos combustíveis fósseis, em que as pessoas e a justiça social estejam acima dos lucros.

A verdadeira liderança climática nasce a partir das bases. Isto significa ver o poder nas mãos das pessoas, em vez das corporações; significa uma vida melhor para quem trabalha e justiça para as populações mais afetadas pelos impactos das alterações climáticas e pelas atividades das petrolíferas.

Vamos marchar para exigir:
– uma transição justa e rápida para as energias renováveis;
– zero infraestruturas de combustíveis fósseis novas: nem em Aljezur, nem em Aljubarrota, nem em lugar nenhum.
  • LISBOA: Cais do Sodré, 17h00
  • PORTO: Praça da Liberdade, 17h00
  • FARO: Praia de Faro, 17h00»
Fonte e mais informações: www.salvaroclima.pt