terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Educação em Transição: Reggio Emilia e Forest School

Ciclo de Conversas "Educação em Transição"
Abordagens humanísticas na educação:   
Modelo Pedagógico Reggio Emilia e Forest School

No próximo dia 02 de Fevereiro de 2018 às 21h realiza-se na Casa de Esmeriz (Rua Jorge Silva, 286, 4760-480 Esmeriz) em Vila Nova de Famalicão, mais uma conversa do Ciclo "Educação em Transição" dinamizado  pela Associação Famalicão em Transição.

Para apresentar  os modelos  Reggio Emilia e Forest School, temos como convidados a equipa pedagógica  do "Mundo da Floresta" - iniciativa educativa de inspiração Reggio Emilia e Forest School da Associação "O Mundo somos Nós" (Braga)  e  Cédric Pedrosa - Educador com formação Forest School (Porto). 

Numa conversa destinada a mães, pais, professor@s, educador@s e tod@s @s que sentem a necessidade e a urgência de repensar a educação no sentido da humanização e da aproximação à natureza. 

Inscrição pelo link  https://goo.gl/pKPskQ com donativo consciente para custos de organização (1,5€ para sócios e 2€ para não sócios)

Mais informações: afetra.educa@gmail.com

Breves apontamentos das abordagens humanísticas em destaque nesta sessão:

Pedagogia  de Reggio Emília  

Abordagem pedagógica que surge da iniciativa de um grupo de cidadãos, na cidade de Reggio Emília, norte de Itália, após o término da Segunda Guerra Mundial. Impulsionados pelas teorias psicopedagógicas inovadoras  nos anos 50 e 60, com Jean Piaget, Lev Vygotsky e John Dewey; e também de pedagogos italianos, como Maria Montessori, irmãs Agazzi, Bruno Ciari, este modelo foi liderado pelo pedagogo e educador Loris Malaguzzi  e parte do pressuposto de que a criança nasce com as suas “cem linguagens” e que a tarefa prioritária do  educador  é  a escuta e o reconhecimento das múltiplas potencialidades de cada criança, que deve ser observada e atendida em sua individualidade.  Saiba mais aqui: http://www.reggiochildren.it

Forest School (Outdoor Learning)  

Movimento educativo que teve início anos 50 e  tem vindo a crescer nos Estados Unidos e na Europa, define-se como uma metodologia de educação ao ar livre, onde as aprendizagens são feitas num contexto de bosque ou floresta e as crianças aprendem a partir da realização de experiências práticas na natureza ao longo de todo o ano. Privilegia a autonomia e iniciativa da criança e pressupõe a  orientação de um líder, cuidadosamente formado e acompanhado. Saiba mais aqui: http://www.forestschoolassociation.org/