segunda-feira, 24 de abril de 2017

Biodanza - aula livre dia 26/4 (Educação Biocêntrica)

O Grupo de Biodanza de Famalicão e o Facilitador de Biodanza Luís Miguel Alfaro (FollowBiodanza) convidam a participar numa aula livre (e gratuita) de Biodanza na próxima quarta-feira, dia 26 de abril, às 20 horas, nas Piscinas Municipais.

Dado que haverá reunião do Grupo Educação em Transição nessa mesma noite a partir das 21h30, a aula terá a duração de apenas uma hora, e será vocacionada para o Grupo Educação, mas aberta a quem quiser participar!

«Assim terás a oportunidade de experienciar em ti a mudança que queres ver no mundo e transmitir aos mais pequenos.  Sim, trata-se de sair da tua zona de conforto e aproximar-te do outro! Aparece, junta-te a nós nesta viagem por ti pelos outros! »


Sobre as aulas regulares de Biodanza em Famalicão, ver aqui.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Oficina Iogurte caseiro animal e vegetal com YogurtNest

A Associação Famalicão em Transição em parceria com o espaço Refresco organizam uma oficina sobre iogurte facilitada por Miguel Leal, com a iogurteira natural YogurtNest.

Vamos aprender a fazer iogurtes com leite de de origem animal e bebida vegetal e outras criações doces e salgadas à base de iogurte, usando a nova iogurteira natural não eléctrica YogurtNest (YN). E no final, vamos provar! 

Vamos igualmente conversar sobre alimentação, saúde e ambiente. O YN tem uma história interessante e vai ajudar-nos a ter um impacto positivo no planeta e na nossa vida, diminuir os plásticos a boiar no oceano e até ajudar o Lince-ibérico. Está igualmente no caminho de se certificar como B-Corporation e 1% for the Planet. Venha saber como o podemos fazer juntos!

Dia 28 de abril, das 19h30 às 21h00

Local: Café Restaurante Refresco - Vila Nova de Famalicão
Valor: €9,00, com pré-pagamento no Café Refresco
Informações: 965879150 e Facebook YogurtNest

Inscrições: no link - goo.gl/qOeIQp

Sobre a iogurteira YogurtNest:

«PORQUE É MAIS ECONÓMICA, RÁPIDA E VERSÁTIL QUE UMA ELÉCTRICA?  O YN permite fabricar, relativamente a uma iogurteira eléctrica, o dobro ou triplo do iogurte, em cerca de metade do tempo e sem necessidade de estar ligado a uma ficha eléctrica ou a ocupar espaço na banca da cozinha junto à ficha eléctrica e com uma esperança de vida longa e sem avarias.

Podemos escolher os ingredientes que desejamos, a sua origem e quantidade. É uma actividade interessante para fazer em família e com amigos, interessando desde cedo os mais novos pela sua alimentação.

COMO SE USA? Basta aquecer o leite, juntar uma colher de iogurte, agitar, colocar nos frascos que temos em casa, dos tamanhos desejados, e colocar dentro do YN durante 6 horas.

COMO ESTOU A MELHORAR A MINHA VIDA E A DO PLANETA TERRA AO ADQUIRIR UM YN?  Como exemplo, em 8 anos, poupa cerca de 2 000€ e a produção de 17 000 embalagens plásticas de iogurte, em que uma parte iria juntar-se às gigantescas acumulações de plástico nos oceanos, matando muitos animais marinhos, e transformando-se em microplásticos, que entram na nossa cadeia alimentar via plâncton e peixes.  O YN paga-se em 39 dias e, em menos tempo, considerando iogurtes veganos.

O YN funciona na cozinha, na sala, no camping, na praia, a qualquer hora e em contínuo… podemos usá-lo também como mala térmica, slow cooker ou estufa. Vem em 2 tamanhos: familiar (até 3,5L iogurte) e baby (até 1,5L iogurte).

O YN é desenhado e fabricado para vocês pela PrimaLynx, jovem empresa portuguesa, usando materiais naturais, como cortiça e algodão e foi criado por Miguel Leal.»

EQUIPA YogurtNest
Miguel Leal é biólogo, fundador da TimberBee e PrimaLynx, gestor de projectos ambientais, apicultor, formador e co-fundador de Paredes em Transição.
Ana Jervis Cunha é formada em ciências agrárias e biológicas, colaboradora no desenvolvimento e vendas do YN, educadora ambiental, mãe, gestora de projectos ambientais, apicultora, formadora e co-fundadora de Aveiro em Transição.

domingo, 16 de abril de 2017

3ª ajudada no terreno da futura sede (fotos)

Na sequência do pontapé de saída e depois de uma 2ª ajudada no dia 1 de abril, em que poucos puderam participar, mas mesmo assim muito fizeram, eis que no dia 15 de abril, sábado de Aleluia, um verdadeiro "mutirão" aconteceu, com 13 pessoas a ajudar a limpar o terreno e a construção da futura sede da Associação Famalicão em Transição.

Fomos 4 a começar de manhã (Jorge, Rosário, Paulo e Manuela), com a limpeza exterior em frente à edificação,



E que rico almoço partilhado na fresca do interior!





De tarde juntaram-se mais 9 elementos (Maria da Luz, Henrique, José Maria, José António, Vitória, Diogo, Gil, Nídia e António), alguns trabalharam limpando dentro, muitos outros continuaram a limpeza no exterior.












E claro, um momento de convívio regado a excelentes licores (obrigada Vitória!) para animar a malta!



Para além do que é visível, o lixo aparece a cada sacholada, já muito foi feito, sobretudo na entrada do terreno e junto ao muro, mas ainda há muito trabalho de limpeza a fazer. É preciso mais uma ajudada em breve, e outros também terão a oportunidade de participar! Entretanto, podem ver mais fotos no álbum partilhado (aqui).

BEM HAJAM!  



segunda-feira, 10 de abril de 2017

Isto Muda Tudo - sessão Ambientar-se 21/4

"Capitalismo vs Clima". Nesta sessão Ambientar-se,  a Associação YUPI apresenta o filme:

"Isto Muda Tudo" 
("This changes everything", direção de Avi Lewis, baseado no livro de Naomi Klein, 2015, 89 min)

Dia 21 de abril de 2017, 21h30, na Casa do Território, Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.  Gratuito, entrada livre

Convidados para dinamizar o debate (a confirmar): Climáximo e Coletivo Clima

Sinopse:
«E se confrontar a crise climática for a melhor oportunidade que alguma vez teremos para construir um mundo melhor?" Filmado em 211 dias, em nove países e em cinco continentes, ao longo de quatro anos, "Isto Muda Tudo" é uma tentativa épica para re-imaginar o vasto desafio das mudanças climáticas. O filme apresenta sete poderosos retratos de comunidades na linha da frente, da Bacia do Rio Powder no Montana às Areias Betuminosas de Alberta, desde a costa do Sul da Índia até Pequim e muito mais. Entrelaçada com essas histórias de luta surge a narração de Naomi Klein, conectando o carbono na atmosfera com o sistema económico que o colocou lá. Ao longo do filme, Klein constrói a sua mais excitante e controversa ideia: a de que podemos aproveitar a crise existencial das alterações climáticas para transformar o nosso sistema económico falhado em algo radicalmente melhor.»

As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão (Parque da Devesa) e instituições locais ligadas à proteção do ambiente, que constam na exibição de um filme de tónica ambiental com debate no final. Estas sessões ocorrerem, por norma, na terceira sexta-feira do mês. Associações parceiras: AREA - Associação Amigos do Rio Este; Associação Famalicão em Transição; H2Ave - Associação Movimento Cívico para a Dinamização e Valorização do Vale do Ave; VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos LivresYUPI - Associação para o Desenvolvimento Local.


Informações: parquedadevesa@vilanovadefamalicao.org  | 252 374 184

quarta-feira, 5 de abril de 2017

3ª ajudada para a futura sede

  • 3ª jornada de trabalho para ajudar a preparar a futura sede da Associação Famalicão em Transição
Dia 15 de abril de 2017, 
das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h00
  • Almoço convívio com partilha no local para quem quiser (Mais detalhes do programa de trabalho posteriormente)


  • Local:  Rua de S. Bento, 17, Antas 
    Coordenadas: 41º23'41"N   008º30'08"W
Aos sócios e  voluntários que queiram ajudar: 

Digam-nos se podem ir de manhã e/ou de tarde e se vão participar no almoço convívio com partilhar (e-mail famalicaom@gmail.com)

Já houve 2 jornadas de trabalho (18 de março e 1 de abril), muito lixo já foi removido, mas muito mais há a fazer!  Se todos ajudarem um bocado,  custa muito menos, e mais depressa poderemos ter a nossa sede a funcionar! 

Evento no facebook com atualizações e troca de informações: https://www.facebook.com/events/779519262225301/

BORA LÁ AJUDAR!  :)


domingo, 2 de abril de 2017

Biodanza ao ar livre, foi assim...

A sessão de apresentação de Biodanza "Experientia", ALEGRIA DE VIVER. foi um excelente momento de alegria, bem estar e partilha.  Foi num belíssimo fim de tarde no Parque da Devesa, no dia  2 de abril de 2017,com o Facilitador/Didata Luís Miguel Alfaro. Bem hajam todos os que ajudaram a organizar e todos os que participaram!  Mais fotos aqui.









video



terça-feira, 28 de março de 2017

Aulas regulares de BIODANZA em Famalicão

Face ao número de famalicenses interessados em BIODANZA, a Associação Famalicão em Transição em parceria com o Facilitador/Didata Luís Miguel Alfaro (followbiodanza), e com o apoio da Divisão de Desporto do Município de Vila Nova de Famalicão, vai promover aulas regulares de Biodanza a partir de abril 2017.

As sessões decorrerão às quartas-feiras às 20h00, nas Piscinas Municipais da cidade.

"BIODANZA é um sistema de integração humana, renovação orgânica, reeducação afectiva e reaprendizado das funções originárias da vida. Sua metodologia consiste em induzir vivências integradoras por meio da musica, do canto, do movimento e de situações de encontro em grupo."


Mais informações:  afetra.inscrever@gmail.com
 (Associação Famalicão em Transição, inscrições)

Contactos do Facilitador/Didata:
Luís Miguel Alfaro -  luisfollowbiodanza@gmail.com | 916470634

"Biodanza é a Poética do encontro humano
(Rolando Toro, Criador do Sistema Biodanza)

segunda-feira, 27 de março de 2017

Biodanza "Experientia" ao ar livre


Biodanza ® - "Experientia" - Sessão de Apresentação -"ALEGRIA DE VIVER"

Depois do sucesso da 1ª sessão de Biodanza em Famalicão, que ocorreu no passado mês de dezembro na Casa das Artes, a Associação Famalicão em Transição promove uma sessão de Biodanza ao ar livre, Experientia "Alegria de Viver", com o Facilitador/Didata Luís Miguel Alfaro  (followbiodanza)

Domingo 2 de abril pelas 17h30, junto ao lago do Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão. A participação é livre,

Música, movimento/dança, pessoas, natureza; ingredientes mágicos para resgatar a alegria de viver. Venha conhecer a Biodanza neste final de tarde de domingo e transforme a sua semana.

A Biodanza promove o resgate da vida pela alegria e pelo sentido pleno e equilibrado da sensação de estar vivo.

Contactos:
Ass. Famalicão em Transição - famalicaom@gmail.com
Luís Miguel Alfaro -  luisfollowbiodanza@gmail.com | 916470634

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/394166364294751/

quarta-feira, 22 de março de 2017

Terreno da futura sede: Ajudada do dia 1


Dois dias antes do 7º aniversário do Dia L (Limpar Portugal, 20/2/3017), e depois de lançado o desafio um bocado à última hora, alguns dos sócios de Famalicão em Transição meteram mãos à obra e foram dar o pontapé de saída para a preparação do terreno da futura sede da Associação Famalicão em Transição!  Foi no sábado dia 18 de março de 2017 que começamos com a preparação do terreno, localizado na freguesia de Antas, lugar de S. Cláudio.

Ao longo do tempo, a zona da entrada e a parte junto ao muro foi transformada numa lixeira, que estava bem disfarçada debaixo da vegetação e mesmo de terra. Bocados de madeira, de contraplacado, tijolos, pedras, vidros, plásticos de toda a natureza: redes, mangueiras, lonas, embalagens, ondulados de coberturas, ... parecia mesmo o Limpar Portugal!

Um grupo veio de manhã, outro grupo de tarde, alguns estiveram o dia todo. Não foram muitas pessoas mas foi muito trabalho de limpeza, e houve quem preferisse fazer uma "cama elevada" para futuras plantações.

Não foi possível limpar tudo, falta ainda muito trabalho de limpeza, mas julgamos que a parte mais difícil já foi feita. Em breve precisamos de mais voluntários para continuar o trabalho!




















Mais fotos podem ser vistas no álbum partilhado (aqui)

Obrigada Nuno, Gisela, Henrique, Paulo, Rosário, Bruna, Maria da Luz e José Maria, bom trabalho, bravo!

Agradecemos também à vizinha D. Ana Rosa que nos emprestou um carrinho de mão e sacholas que nos faltaram para facilitar o trabalho, e à D. Helena do Rosário pelos sacos.